sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Bolo de Cereja e Canela

Tal como disse anteriormente, o clafoutis era apenas o começo… Por isso se tiver uma taça de cerejas a precisar de destino, eu tenho outra sugestão: Bolo de Cereja e Canela.


Este bolo é verdadeiramente encantador. É daqueles bolos, que enquanto estão no forno inundam toda a casa com o seu aroma… Um leve e adocicado aroma de bolo fresco, com um toque de canela. Delicioso …

A combinação de sabores e texturas neste bolo é muito agradável… A sua massa fofinha com cerejas, contrasta com a cobertura crocante de canela com amêndoa torrada. Acho que vale a pena não contar as calorias por uns segundos e aproveitar o momento! :-)


Queria agradecer a todos os que deixaram comentários e que escreveram e-mails… Já disse um milhão de vezes, mas volto a dizer novamente, deixam-me muito feliz. Gosto muito de saber o que acham. Muito obrigada a todos :-)


Bolo de Cereja e Canela
Receita Adaptada do blog Mowielicious
Ingredientes :
150g de manteiga magra (à temperatura ambiente)
320g de açúcar
2 colheres de chá açúcar baunilhado
4 Ovos
320g de farinha
2 colheres de chá fermento
100ml leite
1 + 1/2 colher de chá de açucar
500g Cerejas

Cobertura:
150g de farinha
90g de manteiga fria
70g de açúcar
1 colher de chá de Canela
70g de amêndoa laminada

Preparação:
Pre-aquecer o forno a 180º. Forrar um tabuleiro de 35x25 cm* com papel vegetal untado com manteiga e polvilhado com farinha.

Descaroçar as cerejas (existe um utensílio próprio para esta tarefa, pode ser encontrado nas grandes superfícies). Cortar cada cereja em 4 partes e reservar.

Peneirar a farinha com o fermento.

Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Juntar os ovos um a um batendo bem entre as adições. Misturar a farinha e o fermento, apenas até ficaram incorporados. Juntar o leite e misturar até ficar homogéneo.

Cobertura :
Cortar a manteiga em pedacinhos pequenos e junta-la aos restantes ingredientes da cobertura. Com os dedos esfarelar até ficar como areia grossa e tudo ficar bem misturado (os pedacinhos de manteiga devem ficar totalmente desfeitos) .

Colocar a massa, na forma previamente preparada e dispor por cima as cerejas. Polvilhar com 1 + 1/2 colher de chá de açúcar. Cobrir as cerejas com a cobertura e com a amêndoa laminada.

Levar ao forno até estar cozido (teste do palito no centro do bolo).

* Esta receita, dá um bolo grandinho, como era para poucas pessoas (apenas 4 gulosos) fiz metade da receita num tabuleiro de (20 por 22 cm).

segunda-feira, 14 de Junho de 2010

Finalmente elas chegaram: Cerejas!

Paixões… Há quem tenha paixão pela cozinha, há quem tenha paixão por música, por livros ou por mesmo por pintura… O meu pai tem paixão por cerejeiras…

Porquê cerejeiras?! Bem é simples, o meu pai cresceu no campo, onde havia todas as árvores de fruto excepto uma cerejeira…


Foi essa paixão que o fez plantar cerca de 300 cerejeiras no nosso pomar, é essa paixão que o fez aprender muito sobre as diferentes variedades e é essa mesma paixão responsável pelas centenas de quilómetros percorridos à procura de uma nova variedade …


Se o pudessem conhecer iam ver o entusiasmo com que ele fala sobre cerejas ... e é difícil não ficar entusiasmado também … Depois de ouvir muitas vezes o meu pai a falar sobre o assunto, aqui ficam alguns pormenores técnicos:

As variedades mais antigas e tradicionais de cerejeiras precisam de uma variedade diferente para as polinizar (polinização cruzada). É este o motivo porque algumas árvores apesar de adultas, nunca dão cerejas.


Actualmente existem muitas variedades desenvolvidas em laboratório, que são autoferteis (ou seja que se polinizam a si mesmas e não precisam de outra cerejeira) e que não precisam de tantas horas de frio para terem fruto (entenda-se por frio, temperaturas abaixo dos 7.2 graus). A prova disso é que em pleno Ribatejo, as nossas cerejeiras tem muito fruto.

Por isso se decidir comprar uma cerejeira, uma boa opção é uma cerejeira Lapins ou Skeena, ambas autoferteis e que podem ser encontradas em viveiros de árvores.


O meu pai tem cerca de 50 variedades de cerejeiras, mas existem cerca de 1200 variedades em todo o mundo. As variedades divergem entre si no calibre, na cor, na doçura, na acidez e na rigidez da polpa… Há para todos os gostos.


Acho a cerejeira uma arvore muito bonita… A fase floração é espantosa, com a árvore a ficar toda branquinha … Depois vêm os pequenos frutos e finalmente quando eles começam a ganhar cor a arvore fica toda enfeitada de vermelho …


Não conheço ninguém que não goste de cerejas, aliás dizem que as conversas são como as cerejas é difícil comer apenas uma… É um fruto de excelência, é quase impossível resistir à sua cor avermelhada e à sua polpa sumarenta.

Aproveitamos o fim-de-semana prolongado e apanhamos as ultimas cerejas deste ano. Devo dizer que é bastante divertido… Toda a gente ajuda e apanha uma barrigada gigantesca de cerejas!


Claro está que com esta abundância de cereja, algumas tinham que ser utilizadas em bolos. O ano passado fiz estes deliciosos bolinhos de amêndoa e cereja. Este ano comecei com um delicioso clafoutis de cereja… É um doces muito conhecido, de origem francesa e com consistência parecida ao pudim. Muito simples e saboroso :-)


Manda a tradição, que se usem as cerejas com caroço na sua confecção, no entanto gosto de fazer o meu com cerejas descaroçadas (um pouco para prevenir os mais distraídos de ficar com um dente a menos!).

Para os próximos dias, fica prometido mais receitas com cerejas… Esta receita apenas é o começo…


Clafoutis de Cereja
Para refractário grande ou 8 individuais

Ingredientes:
4 ovos
100g açúcar
3 colheres de chá de açúcar baunilhado
100g de farinha
1 pitadinha de sal
200ml de leite
200ml de natas
80g de manteiga derretida
800g de cerejas
Açúcar em po qb

Preparação:
Descaroçar as cerejas (existe um utensílio próprio para esta tarefa, pode ser encontrado nas grandes superfícies).

Pre-aquecer o forno a 180°C. Untar um refractário de vidro ou loiça com manteiga e polvilhar com açúcar. Colocar dentro as cerejas.

Bater os ovos com o açúcar e o açúcar baunilhado. Juntar a farinha com o sal e bater até obter uma mistura fofa. Juntar o leite e as natas e misturar bem. Posteriormente juntar a manteiga derretida (deve estar à temperatura ambiente) e misturar até obter uma mistura homogénea. Com cuidado, deitar a massa preparada sobre as cerejas.

Levar ao forno até estar cozido (quando estiver dourado e firme no centro). Retirar do forno e deixar arrefecer, servir morno polvilhado com açúcar em pó.

quarta-feira, 2 de Junho de 2010

Tarte de Amêndoa

No passado fim-de-semana, a minha mãe fez anos e apesar de ter escolhido uma receita mais elaborada para a ocasião, não tive tempo de a fazer… a correria habitual de final de semestre.

Como não podia deixar passar a ocasião sem um bolinho, fiz uma tarte de amêndoa, para adoçar o final da nossa refeição. A minha mãe adora amêndoa, assim como todos cá em casa, foi sem dúvida uma escolha acertada.



A tarte de amêndoa é uma receita bem conhecida nas casas portuguesas, quase toda a gente tem uma receita preferida, a minha é esta! Deliciosa e muito rápida de fazer, em menos de 30 minutos fica pronta :-)


Tarte de Amêndoa
Base:

60g de manteiga à temperatura ambiente
2 ovos
120g de açúcar
1 colher de chá de açúcar baunilhado
100g de farinha
1 colher de chá de fermento
80g de amêndoa moída sem pele
2 colheres sopa whisky

Cobertura:
150g de amêndoa laminada
75g de açúcar
6 colheres de sopa de leite
50g de manteiga
1 colher de sopa de whisky

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 190º C. Untar uma tarteira com fundo amovível, com manteiga.

Bater os ovos com a manteiga, o açúcar e o açúcar baunilhado até ficar uma massa homogénea.

Juntar a farinha, o fermento e a amêndoa à massa, bater até ficar bem incorporada. Finalmente juntar o whisky e misturar bem.

Colocar a massa numa tarteira e levar ao forno até estar cozida (teste do palito no centro do bolo). Retirar do forno e reservar.

Cobertura:
Num tachinho, juntar todos os ingredientes para o recheio. Levar ao lume, até ficar caramelizado.

Em seguida, colocar o recheio por cima da base e levar ao forno até as amêndoas ficaram lourinhas.