segunda-feira, 30 de Maio de 2011

Bolo de Morangos

Existem bolos que me conquistam desde o primeiro momento... Talvez devido à sua textura ou ao seu sabor delicado… não sei … simplesmente acho esta receita divinal! Já a fiz tantas vezes, que já memorizei as quantidades :-) Sem dúvida um dos meus bolos preferidos!!


Uma receita muito primaveril, onde não podiam faltar os morangos :-) Não se deixe intimidar pelo tamanho da receita, o resultado compensa!

Obrigada a todos os que deixaram comentários ou emails. Para o próximo post (que ainda vai ser esta semana...), fica prometido uma receita com cerejas...


Bolo de Morangos
Ingredientes:

Bolo:
4 ovos
4 colheres de sopa de água quente
240g de açúcar
1 colher de chá de açúcar baunilhado
100g de farinha
100g de maisena
1 + ½ colher chá de fermento

Xarope:
100ml de água
2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de rum

Cobertura:
200ml de natas*
120g de açúcar
1 colher de sopa de sumo de limão
350g de morangos
5 folhas de gelatina incolor

Decoração:
Morangos qb.

Preparação:
Bolo:
Pre-aquecer o forno a 180º. Untar duas formas** de 20 cm com manteiga e forrar o fundo com papel vegetal também untado com manteiga. Polvilhar com farinha.

Com a batedeira eléctrica na velocidade máxima, bater os ovos com a água quente (durante 2 minutos), até a mistura ficar espessa e com espuma. Adicionar o açúcar e o açúcar baunilhado, bater continuamente durante 3 minutos. Com a batedeira na velocidade mais baixa , juntar a farinha, a maisena e o fermento em pó, até obter uma massa fofa.

Transferir a massa para as forma previamente preparadas e levar ao forno até estar cozido (teste do palito). Retirar do forno e com a ajuda de uma faca soltar lateralmente o bolo da forma. Desenformar e deixar arrefecer as duas camadas.

Xarope:
Levar ao lume a água com o açúcar até este ficar dissolvido. Retirar do lume, adicionar o rum e deixar arrefecer.

Cobertura:
Lavar e arranjar os morangos. Triturar os morangos (reservar 5 a 6 morangos) e juntar 1 colher de chá de sumo de limão. Passar os morangos triturados por um passador de rede fina, para descartar todas as partes sólidas e sementinhas restantes.

Cortar os morangos reservados em pedacinhos. Reservar.

Colocar as folhas de gelatina de molho em água fria durante alguns minutos.

Colocar as natas numa taça bem limpa e seca. Juntar às natas o sumo de limão e bate-las com a batedeira na velocidade máxima. Quando estas começarem a espessar, juntar aos poucos o açúcar. Bater até ficar bem firme.



Juntar o puré de morangos às natas e misturar delicadamente até ficar homogéneo.

Escorrer as folhas de gelatina e dissolve-las em 2 colheres de sopa de água quente. Deixar arrefecer um pouco.

Dissolver uma colher de sopa de natas na gelatina. Posteriormente juntar a gelatina à mistura das natas. Envolver bem com uma vara de arames.



Levar o creme de morangos ao frigorífico, até começar a prender (sem deixar solidificar totalmente).

Montagem:
No prato de servir (este deve ser completamente raso) colocar apenas o aro de uma forma de semifrio***. Colocar uma camada de bolo e humedece-la com metade do xarope preparado.

Colocar metade do creme dos morangos e por cima colocar os morangos cortados aos pedacinhos.
Posteriormente colocar segunda camada de bolo e humedece-la com o xarope restante. Verter o restante creme de morangos e alisar a sua superfície. Levar ao frigorifico até ficar firme.

Na altura de servir, retirar o aro e decorar a gosto.

*Para bater as natas bem firmes, colocar no congelador 20 minutos antes de utilizar
**Se não conseguir colocar as duas formas, ao mesmo tempo no forno, primeiro prepare metade da receita e leve ao forno até ficar cozido, posteriormente prepare a segunda camada.
*** O aro utilizado deve ser do mesmo tamanho que as formas utilizadas na preparação do bolo.

quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Bolo de Amêndoa e Frutos Silvestres

Existem pequenos rituais que me deixam feliz... o pequeno-almoço é um deles. Adoro sentar-me com uma chávena de café quente e folhear rapidamente um livro de culinária (antes de dormir faço o mesmo... ).

Para acompanhar o meu café: uma torrada, fruta ou bolo. São aproximadamente 15 minutos que fazem o meu dia começar bem... 15 minutos em que esqueço as preocupações e tudo aquilo que tenho para fazer. :-)



Este bolo é perfeito para acompanhar uma chávena de café ou chá. Depois de muitas tentativas com bolos de frutos silvestres, consegui a receita que me enche as medidas. :-)

Um bolo de sabor e textura suave. As amêndoas e os frutos silvestres combinam na perfeição e a presença subtil da canela torna-o irresistível!

Bolo de Amêndoa e Frutos Silvestres
Ingredientes:
2 ovos
80g manteiga (temperatura ambiente)
110g de açúcar
1 colher de chá de açúcar baunilhado
150g de farinha
1 colher de chá fermento
110g de amêndoa moída sem casca
3 colheres de sopa de whisky
150g de framboesas
100g de mirtilos

Polvilhar:
1 colher de sopa de açúcar
1/3 colher de chá de canela

Preparação:
Pre-aquecer o forno a 180º. Untar uma forma de 22 cm com manteiga e forrar o fundo com papel vegetal também untado com manteiga.

Peneirar a farinha com o fermento.

Bater a manteiga com o açúcar e o açucar baunilhado, até obter um creme fofo. Juntar os ovos um a um, bater bem. Aos pouco juntar a farinha e as amêndoas, bater até ficar misturado. Posteriormente, juntar o whisky e bater até ficar homogéneo.

Colocar a massa na forma previamente preparada, alisar a superfície e dispor as framboesas e os mirtilos. Polvilhar com o açúcar e a canela.

Levar ao forno até ficar cozido (teste do palito no centro do bolo). Retirar do forno, deixar arrefecer um pouco antes de desenformar.

Depois de frio polvilhar com açúcar em pó.

quarta-feira, 4 de Maio de 2011

Espiral Folhada de Maçã e Amêndoa

Nem sempre o meu tempo chega para tudo o que tenho/gosto/quero fazer… Nos últimos tempos tenho estado mais ausente no Baunilha do que é habitual. Os meus post têm sido demasiado espaçados e não tenho conseguido acompanhar todas as novidades que vão acontecendo na blogosfera…

Mas acredito que as ausências têm aspectos benéficos: trazem saudade, ideias novas, outros pontos de vista e sobretudo relembram o quanto gostamos de fazer determinadas coisas…

Volto com esta espiral folhada :-) e para breve ficam prometidas mais receitas, sempre (muito) doces…

É um bolo muito bonito, perfeito para os amantes de massa folhada. A preparação desta receita não é difícil por isso não se deixe intimidar pelo seu tamanho, apenas tentei ser precisa :-)


Queria agradecer todos os comentários/emails que foram deixados, é sempre com alegria e com carinho que os recebo. Muito obrigada a todos.

Espiral Folhada de Maçã e Amêndoa
Ingredientes:

400g de maçãs vermelhas (pesadas já sem casca e sem caroço)
1 pau de canela
40g de manteiga
170g de açúcar amarelo
100g amêndoa com pele triturada

2x 230g de massa folhada*
1 ovo batido
Açúcar em pó qb

Preparação:
Com um ralador de legumes, ralar a maçã.

Num tachinho colocar a maçã, a manteiga, o pau de canela, o açúcar e levar ao lume (lume médio mexendo frequentemente). Deixar ferver até todo o liquido ter evaporado e a maçã ficar cozida. Retirar do lume e retirar o pau de canela. Juntar as amêndoas e misturar até ficar homogéneo. Deixar arrefecer.

Pre-aquecer o forno a 190ºC.

Untar uma tarteira de fundo amovível com manteiga (se preferir servir sem o fundo da tarteira, forrar o fundo uma folha de papel vegetal também untado com manteiga).

Estender* a massa folhada e cortar tiras com 5/6cm de largura**. Com a ajuda de uma colher de chá, colocar um pouco de recheio sobre uma tira de massa (o recheio deve ficar no centro e a todo o comprimento da tira). Posteriormente, enrolar e pressionar ligeiramente as pontas da tira, de forma a que o doce fique selado no interior da massa (a ideia é ficar com um cilindro muito comprido recheado com o doce).

Repetir para as restantes tiras de massa e com o restante doce.

Segurar numa das extremidades de um cilindro, enrolar à volta de forma a obter uma espiral (ou um caracol…) e colocar no centro de forma (com a junção da massa virada para baixo). Enrolar outro cilindro à volta. Repetir para os restantes cilindros. Não preencher o fundo da tarteira totalmente, deixar 3 cm para a massa crescer.

Pincelar a tarte com o ovo batido e levar ao forno até ficar cozida (deve crescer e ficar com uma cor dourada)

Retirar do forno e deixar arrefecer um pouco. Polvilhar com açúcar em pó e servir morno ou frio.

*Comprei 2 embalagens massa folhada fresca para bases de tarte, que vem já estendida com o formato de um circulo.
** Descartar as tiras mais pequenas.